No announcement available or all announcement expired.

RELAÇÕES BILATERAIS

Foram estabelecidas parcerias internacionais entre Portugal e os países doadores, Noruega e Islândia. Através desta cooperação estão a ser desenvolvidas ações específicas e estratégias numa lógica de partilha de experiências, conhecimento e boas práticas no sentido de reduzir as desigualdades económicas, sociais e em saúde.

 

Enquadramento para a colaboração:

  1. Estratégias de comunicação envolvendo os três países, visitas e viagens de estudo dos representantes dos Estados doadores a instituições portuguesas (e.g. instituições de saúde e saúde mental, municípios, instituições de emprego/trabalho, instituições de segurança social e universidades)
  2. Workshop de formação sobre temas de interesse comum;
  3. Conferência final para apresentar e partilhar resultados, assim como para divulgar os resultados e produtos do projeto;
  4. Partilha de outros produtos: website, publicações científicas conjuntas e comunicações.

 

Principais resultados esperados: Uma rede sustentável, para além deste projeto e programa, intercâmbios de know-how, disseminação das melhores práticas destinadas aos decisores políticos e profissionais dos setores envolvidos, intervenções direcionadas às populações vulneráveis (desempregados, trabalhadores temporários de agência) e aos vários níveis organizacionais (gestão, departamentos de recursos humanos, segurança e saúde ocupacional).

Outros resultados: Sensibilização para o estigma associado à doença mental, desenvolvimento de recursos humanos e melhoria da capacidade institucional, qualidade e acessibilidade de serviços locais e regionais associados ao âmbito do projeto, com enfoque na perda de produtividade associada a problemas de saúde mental e peso do impacto das dificuldades económicas devido à crise financeira mundial e especificamente portuguesa.

 

A cooperação institucional entre os parceiros de setores públicos e privados e na sociedade civil, o aumento do conhecimento mútuo alcançado, o trabalho em conjunto para o alcance de resultados comuns, a identificação de outcomes relevantes e indicadores bilaterais e o desenvolvimento de um modelo de sistema de monitorização partilhado para avaliar o impacto das intervenções em vários níveis, e na saúde mental dos mais vulneráveis, permite um processo de capacitação apesar das diferenças culturais e económicas entre o norte e o sul da Europa.

 

Os resultados conjuntos tangíveis que esperamos atingir através desta oportunidade de cooperação irá servir para reforçar os laços políticos, profissionais e humanos entre os nossos países.